In Habitat III, Juventude e Política

Delegação do Engaja na Habitat3

A relevância da participação dos cidadãos é corriqueiramente mencionada nos discursos dos governantes. Aqui na Habitat III não é diferente; todes estão falando da importância do engajamento dos cidadãos para que a implementação da Nova Agenda Urbana (NAU) seja bem sucedida. Ainda bem que podemos contar com diversas práticas inovadoras lideradas por ONGs, cidadãos engajados e movimentos sociais para encontrar soluções para os diversos problemas da urbanização. Com tantas ideias bacanas, nos próximos anos podemos contar com a construção de cidades mais inclusivas e sustentáveis a partir do engajamento social como ponto chave para o desenvolvimento urbano.

Uma das principais missões do Engaja é reivindicar por mais acesso para os jovens em espaços de tomada de decisão, sejam esses em nível local, nacional ou internacional. Logo, uma das nossas atividades é acompanhar algumas negociações internacionais. A questão é que essas conferências parecem ser bastante distantes da realidades dos jovens e acabam passando despercebidas e até mesmo tidas como irrelevantes. Por tais razões, um dos maiores desafios que temos é trazer as agendas globais para as diferentes realidades locais, buscando garantir que os jovens entendam a importância dessas questões que estão sendo postas na Habitat III, por exemplo, e sua relação com os problemas que enxergamos no nosso dia-a-dia.

Como parte do nosso aprendizado, nós do Engaja passamos um bom tempo nos dedicando a entender como esse processo funciona para poder ter uma participação mais efetiva e que garanta que nossas vozes sejam ouvidas. No Brasil mobilizamos jovens das cinco regiões do país para se engajarem com os temas de mudanças climáticas, igualdade de gênero, biodiversidade, desenvolvimento sustentável e claro, desenvolvimento urbano.

Mas, e aí? O que leva 1700 jovens a se engajarem por tais causas? Lucas Maximo (20 anos), articulador do Engajamundo em João Pessoa/PB, destaca que sua principal motivação foi o desejo de conectar o conhecimento adquirido na Faculdade de Relações Internacionais com uma atuação social mais ativa, que de alguma forma contribuísse para mudar a realidade em que está inserido. Além dos problemas urgentes da urbanização na cidade que mora, a falta de participação da sociedade nos processos de tomada de decisão sempre se mostrou como algo marcante.

“ Para nós, é um desafio diário pensar e agir de forma inovadora para construir a gestão das nossas cidades de maneira mais democrática. Diante de um sentimento de descrença quase generalizada com a política, acredito que a participação dos jovens nos mais diversos processos de tomada de decisão pode se revelar de forma positiva. Mais do que nunca, precisamos agora de um novo fôlego na política“.

Tá, mas e a Conferência Habitat III? A construção do desenvolvimento urbano sustentável nos próximos 20 anos só será possível com o engajamento dos governos locais, levando em conta os acordos internacionais na elaboração das políticas públicas municipais. Nesse contexto, a participação da juventude no nível local é uma forma de acompanhar o trabalho dos autoridades e promover as suas causas.

E como o Engajamundo está trabalhando para engajar esses jovens e falar de uma forma fácil e #sexy com os jovens?

Aproveitando este grandíssimo evento, a Habitat III (que parece uma grande feira de ciências) e a eleições municipais no Brasil, o termômetro das eleições presidenciais daqui dois anos, os 16 núcleos locais do Engaja se juntaram para elaborar uma campanha nacional, a #CultivaCidade, para entender como as pessoas veem o desenvolvimento urbano sustentável em suas cidades. Focado em alguns temas da NAU, como mobilidade, áreas verdes e espaços públicos seguros, os jovens engajadinhes realizaram consultas públicas na suas cidades.

Foram mais de 7 mil pessoas pelo país que tiveram contato com a consulta Cidade dos Sonhos, e as atividades realizadas nas ruas. A nossa principal constatação foi que a população brasileira se mostrou favorável às propostas ligadas ao desenvolvimento sustentável! Por exemplo, 93% das pessoas declararam que levariam em conta os planos de um candidato em relação aos temas de energia limpa, áreas verdes, mobilidade urbana e gestão de resíduos antes de delegar seu voto. Bastante, né?!

Essa experiência nas ruas das cidades e o encontro caloroso com os cidadãos foi catalisador da mobilização dos jovens para elaborar uma continuação da consulta e buscar contato direto com os candidatos às eleições municipais. Foram diversas atividades interativas com a população para gerar conhecimento sobre as pautas dos candidatos e também uma aproximação com eles para colocar as pautas mais relevantes para a população nas suas agendas.

14795649_1084472308338457_1383380146_o14799801_1084472598338428_361795341_o
                                 *Ação feita em parceria com a Minha Jampa 
As eleições municipais ainda vão para o segundo turno em algumas cidades no Brasil, e de fato, temos trabalho ainda pela frente, mas esse processo que vivemos até agora nos mostram o enorme potencial das atividades lideradas pelas pessoas para a construção de cidades melhores. O resultado que tivemos de engajamento dos jovens e a conexão deles com causas tão importantes e debatidas com exaustão ao longo das campanhas eleitorais apenas reforçam a ideia de que essas iniciativas lideradas por jovens são boas práticas a serem replicadas! E tudo isso se conecta com a NAU, na medida que precisamos do diálogo entre todos os atores para promover o desenvolvimento urbano sustentável.

Leave a Comment

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Conta aí

Tá com dúvida? Pode mandar um email pra gente!

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search