In Blog, Clima, GTs

Texto por Barbara Scoralick Villela.

Quando falamos de mudanças climáticas, primeiro pensamos em aquecimento global e nos efeitos imediatos como ondas de calor, desastres naturais, perdas econômicas, entre outros. Mas e aí? Em saúde pública temos o termo “saúde ambiental” que é a saúde ligada, por exemplo, ao ambiente que vivemos, trabalhamos e o que comemos e bebemos. Isto é, tudo que afeta o ambiente, afetará a nossa saúde.

Pode parecer distante, mas se juntarmos alguns fatores como acesso ao saneamento básico e água potável, poluição do ar e outros efeitos ocasionados por mudanças climáticas, estes contribuem para 23% das mortes no mundo e 36% no caso de crianças (0-14 anos). Na verdade, a mudança do clima é considerada a maior ameaça à saúde global do século 21, agravando as desigualdades sociais. Parece um pouco abstrato ainda, certo? Como exatamente isso acontece?

Vou exemplificar. Digamos que o aquecimento global afete a produção de alimentos (sim, afeta), como o arroz. Sabemos que no Brazil o consumo diário de arroz é muito comum e é um alimento com propriedades nutricionais bem interessantes. O que acontece se houver falta de arroz no mundo? Primeiro, o custo do quilo será maior e as populações mais vulneráveis terão menos acesso. Isso levaria a população a alterar sua dieta para uma menos nutritiva e segura, inclusive em termos de higiene. Conclusão: problemas nutricionais para a população.

Bom, isso parece óbvio, então outro exemplo. O aumento da temperatura e umidade leva ao aumento da reprodução de parasitas (pois agora existem mais ambientes úmidos e quentinhos) e prolonga o tempo de transmissão (em meses do ano) de diversas doenças como a malária.

Mas nem tudo é tão negativo. Em uma tentativa de diminuir o uso de carros, muitas cidades estão apostando no uso de bicicletas, o que tem efeitos benéficos na saúde da população e inúmeros outros efeitos indiretos. Outro impacto é na redução do consumo de carnes vermelhas e aumento no consumo de vegetais produzidos localmente, os quais costumam possuir menos agrotóxicos.

Conclusão, os efeitos das mudanças climáticas afetam a saúde, e as formas de mitigar estes efeitos, também. Isso significa que qualquer um pode trabalhar em prol da saúde ao trabalhar com clima!

 

Leave a Comment

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Conta aí

Tá com dúvida? Pode mandar um email pra gente!

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search