In Blog, Gênero, GTs, Pós-2015

Parte da nossa delegação chegou em Nova Iorque um pouco mais cedo para participar do primeiro Fórum da Juventude para a CSW! Foram dois dias bem agitados em que começamos a entrar no clima da Comissão. Quer saber como foi? Vem com a gente!

Na sexta passada (11/03), participamos do primeiro dia. Topamos ajudar na organização do evento, o que nos fez conhecer muitas pessoas em posições interessantes dentro das mais variadas organizações.

Para começar, assistimos a performance de abertura em que a cantora Tennille Amor apresentou a música “I am a Girl”. Vem cantar com a gente: https://www.youtube.com/watch?v=-92Odet84p4

Depois tivemos falas de várias mulheres notáveis presentes como Phumzile Miambo-Ngcuka, diretora executiva da ONU Mulheres, e Nyaradzayi Gumbodzvanda, secretária geral do World YWCA (Young Women’s Christian Association). Estava presente também Ahmad Alhendawi, Enviado do Secretário-Geral da ONU para a juventude.

Mais tarde participamos de grupos de trabalhos para discutir diferentes temas, com o objetivo de elaborar pontos a serem incluídos no documento recomendatório da CSW.

No segundo e último dia de fórum (12/03), ouvimos relatos de mulheres que viveram situações extremas de machismo. O relato que mais nos chamou atenção foi da ativista Monica Singh, da Índia, que foi sobrevivente e vítima de um ataque de ácido no rosto após dizer “não” a um pedido de casamento quando ela tinha 8 anos.

Além de contar a sua história, que não se refere, na verdade, a casamento infantil, mas sim a uma cultura de pedofilia legalizada, ela relatou sua realidade como profissional do mundo da moda. Apesar de todas as dificuldades por causa de sua aparência, Monica afirmou: “eu disse ‘não’ na época, digo hoje e vou continuar dizendo'”. Para encerrar sua fala, ela ainda incentivou que todas as jovens mulheres não desistam da luta devido às barreiras impostas pela sociedade patriarcal.

Depois desse momento impactante participamos de mais grupos de trabalho, com temas diferentes dos do dia anterior, mas com o mesmo propósito de inserir itens no documento recomendatório. Nós nos separamos em diversos temas durante os dois dias para conseguir ter uma visão mais ampla do que estava sendo discutido e quais os procedimentos usados.

Foi feita uma pré declaração sobre aquilo que foi debatido e definido entre a juventude nesses grupos. Dá uma olhada no resultado: http://thegenderagency.org/csw60youthforumNo final, assistimos a fala de uma das líderes da ONU Mulheres, Lackshmi Puri, e entregamos nossos lobby points ao Antônio Patriota, embaixador brasileiro que preside a CSW60.
Participar do fórum foi uma experiência muito bacana para a delegação, especialmente pelas pessoas que conhecemos e pelos relatos que ouvimos sobre a realidade de outros países. Mas notamos algumas coisinhas: muitos homens que participam da campanha #HeForShe acabaram ocupando espaços de protagonismo que devem ser de mulheres: a liderança do Fórum era composta majoritariamente por homens. Por essa razão, lançamos as hashtags #HeWITHShe e #SheFORShe. Além disso, achamos que poucos jovens estavam na composição dos painéis ou mesmo da organização do evento. O Engajamundo fala de jovens para jovens e não concordamos em ficar como figurantes, ainda mais num evento dessa espécie. Vamos ocupar e liderar esses espaços!

Leave a Comment

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Conta aí

Tá com dúvida? Pode mandar um email pra gente!

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search