In Blog, Clima, GTs

A COP21 (Conferência de Clima da ONU) acabou no último sábado de madrugada (sim, o último discurso foi 00h30 de um sábado à noite) e mais uma vez vem àquela onda de reflexão e questionamentos, afinal, o que estamos fazendo aqui e qual a importância de vivenciar isso?

Não é de hoje que acompanhamos as negociações de clima, aliás, foi de uma negociação global que o Engajamundo nasceu, na Rio+20 em 2012. Nascemos fazendo uma crítica ao processo, porque ele sempre foi zero inclusivo, é praticamente nulo o debate intergeracional e é um ambiente pouco receptivo para os novatos no tema. Então, o que nós, jovens, estamos fazendo nesses espaços? Qual o nosso papel se não podemos falar nas plenárias e somos excluídos das principais reuniões (que são feitas a portas fechadas)?

Eu me questionei isso desde o ano passado, depois de viver a COP20 em Lima, Peru e voltei a me perguntar se queria estar em outro processo como esse, um processo desgastante física e emocionalmente, que é criticado por vários movimentos de base, e colocado em cheque sempre.

Você deve imaginar que encontrei algumas respostas que me motivaram a estar em mais uma COP, o que hoje considero um momento histórico para o planeta. Exponho aqui três motivos que fazem um ativista querer estar em um processo como o da COP, o porquê é sim importante se fazer ouvir, mesmo quando querem tirar todas as suas formas de fazer isso:

IMG_0388

Art Space – espaço da sociedade civil para criação de materiais

Uma COP vai muito além das salas de negociação e das plenárias. Pode parecer que a COP se limita a isso, mas muito pelo contrário, os espaços organizados pela sociedade civil fora dos ‘ambientes oficiais’ são uma espécie de renovação na fé da humanidade. Aqui em Paris dois espaços serviram de base para a convergência dos diferentes movimentos climáticos (o Art Space e o ZAC – sigla de Zona de Ação Climática em francês). Esses espaços funcionam o dia todo como palco de assembleias da sociedade civil, base de trabalho pra quem quer por a mão na massa e produzir materiais para todas as marchas, manifestações e ações práticas que acontecem. São ponto de encontro para conhecer ativistas de todas as partes do mundo e trocar ideia sobre o que cada um tem feito.. e uma parte que todo mundo ama, mas não confessa: são os melhores lugares pra comer comida de verdade, feita colaborativamente! Comidas veganas maravilhosas, que não têm preço fixo, mas têm um valor incalculável pros dias tão carregados de trabalho, que te fazem até esquecer que você precisa comer. Sério, dá vontade de morar pra sempre com essas pessoas maravilhosas, nesses espaços de gente que faz muito mais pelo clima que os engravatados que estão nas plenárias discutindo.

Ações práticas dentro (e fora) da COP são sim ESSENCIAIS para o processo de tomada de decisão. A participação da sociedade civil é super limitada dentro das salas de negociação, mas uma vez que você conseguiu descolar uma credencial pra entrar na COP (mesmo quando é vetada a entrada), você tem a oportunidade de cruzar nos corredores com os tomadores de decisão, usar esses minutos pra trazer as demandas dos jovens e de quem realmente está sentindo os impactos das mudanças climáticas. Nós usamos da criatividade pra fazer das ações um acontecimento dentro desses espaços e chamar atenção de todos que passam por nós.

Você já deve ter ouvido falar do #sexify, esse movimento é levado a sério em todas nossas ações. Nós tornamos os temas chatos em atraentes até pra quem já está de ‘saco cheio’ de falar sobre isso. Fazer um negociador participar de uma ação é uma conquista muito grande, afinal é nessa hora que ele percebe que antes de ser negociador ele é GENTE – e que o acordo de mudanças climáticas não é apenas uma pilha de papéis e relações multilaterais entre países, são sobre GENTE! Milhares de pessoas já sofrem seus reais impactos e tende a sofrer muito mais se nada for feito AGORA.

Mobilização de toda a sociedade civil nas ruas de Paris!

Mobilização de toda a sociedade civil nas ruas de Paris!

Todas as ações feitas dentro dos espaços oficiais da negociação precisam ser aprovadas previamente pelo secretariado da ONU (caso contrário você e sua organização podem ser banidos de processos da ONU por até 5 anos), mas a verdade é que nós conquistamos os corações até desses caras, que no fim ficavam esperando ansiosamente pelas nossas ações, e sempre estavam lá pra filmar e fotografar animadões! <3

O terceiro motivo que diria que é essencial estar lá são os holofotes da mídia! Pois é, infelizmente muitas pessoas só se dão conta desses problemas climáticos e dessas negociações quando elas são pautadas pelo ‘jornal nacional’. Nós sabemos que não é um pedaço de papel que resolverá os problemas do mundo, são ações, práticas diárias, políticas públicas nacionais, são mais uma vez PESSOAS, pessoas que tomam decisões, que escolhem seus hábitos e formas de consumo, somos TODXS nós, somos parte da solução, e precisamos unir todas as formas que temos para fazer disso uma realidade. Mostrar que os jovens estão sim atentos e participantes desses processos. Podemos sim influenciar tomadores de decisão, empresas, mídia…Estamos lá para ser pauta da mídia (levando as demandas da juventude), e pra produzir conteúdo real e livre de interesses!

Estamos assistindo um mundo que se molda cada vez mais pelas demandas da sociedade civil, e qualquer postura que mostre sua posição nesse processo de mudança é válida e necessária.

Somos a próxima geração, nós vamos viver as consequências de um modelo de mundo que se construiu no passado, e que se transforma hoje. Estamos testemunhando a era da mudança, que já começou, e felizmente podemos dizer que fazemos parte dela!

Critique sempre o processo, mas antes de lavar suas mãos tente fazer dele melhor.

Leave a Comment

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Conta aí

Tá com dúvida? Pode mandar um email pra gente!

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search