In Blog, Clima, GTs

Essa semana demos um rolê na capital para apresentar a nossa proposta de meta de redução de emissões para o Executivo e o Legislativo. O processo Entrando no Clima começou com a realização de um evento super #sexify em julho na FGV, em São Paulo, no qual discutimos propostas sobre como reduzir as emissões de carbono brasileiras em conjunto com a sociedade civil, setor privado e o governo e, a partir disso, chegamos à proposta de meta ideal de 40% de redução das emissões até 2030 em relação a 1990. O próximo passo foi, então, elaborar metas específicas de contribuição para cada um dos ministérios e para o Poder Legislativo e levá-las a Brasília em reuniões com seus respectivos representantes. 

Chegamos a Brasília segunda-feira (21/09) em 10 jovens Engajamunders, representantes de 8 estados do Brasil, para falar sobre a importância da participação da juventude na esfera internacional, nossa atuação nestes espaços e que acreditamos sim que uma meta ambiciosa é possível! Nosso principal objetivo foi levar aos ministérios a nossa proposta de iNCD (intenção de contribuição nacional) – famosa meta – pois acreditamos que a cooperação interministerial e entre Poder Executivo e Legislativo será fundamental para a implementação do acordo, que deve ser assinado no fim do ano, a nível nacional. Acima de tudo, nossa principal conclusão após a semana de reuniões é de que o diálogo entre os ministérios sobre essa pauta deveria ser muito mais integrado.

DSC06890Fomos recebidos pelos Ministério das Relações Exteriores, Meio Ambiente; Minas e Energia; Transportes; Agricultura; Educação; Cultura; Secretaria Geral da Presidência e Secretaria Nacional da Juventude, além de nos reunirmos com representantes da Câmara e do Senado. Conforme nos foi confirmado pelo Embaixador José Marcondes, chefe da delegação oficial do Brasil na Conferência de Clima, a iNDC brasileira será anunciada pela Presidente Dilma no próximo domingo em Nova Iorque, durante a Assembleia Geral da ONU.

Ao que tudo indica após as conversas que tivemos, principalmente com a Ministra Izabella Teixeira e com o Embaixador Marcondes, a meta infelizmente não deve ser tão ambiciosa quanto gostaríamos. A boa notícia que eles nos deram é que o Brasil está comprometido a manter o limite de 2oC de aumento da média da temperatura global no acordo de Paris e disposto a brigar por isso na COP21.  O compromisso do Brasil com a redução das emissões é bem visto pela sociedade internacional, que considera o país como um exemplo a ser seguido, e esse era o mesmo discurso que eles repetiram para nós em todas as reuniões. Mas o Brasil tem potencial para ser muito mais ambicioso em todos os setores, e incentivar práticas como instalação de painéis solares, agricultura sustentável, transportes alternativos, inclusão do debate sobre clima nas escolas e universidades, entre tantas outras possibilidades que as alternativas limpas oferecem. Como o próprio Marcondes nos disse, “o Brasil pode ser um país que não só a bandeira seja verde”!

DSC06922Durante reunião com a Izabella Teixeira, além de tomarmos um come por tentar gravar o conteúdo, rolou até piadinha #sexify pra manter a descontração. Enquanto esperávamos para nos encontrar com o Secretário Executivo de Minas e Energia Luiz Barata, o Ministro Eduardo Braga aceitou se reunir com a gente ao saber que tínhamos passado 1h30 com a Ministra do Meio Ambiente. Nenhum deles havia jamais recebido uma organização de jovens em seu gabinete! Durante a reunião, Braga nos desapontou ao dizer que não há estudos suficientes para viabilizar a construção de usinas eólicas offshore (marítima) no Brasil, um dos principais pontos relacionados a energia.  Também não sentimos nenhum tipo de disposição ou plano para iniciar estes estudos que viabilizariam a legislação, mas, por outro lado, disse que, apesar dos desafios que nos apresentou, 100% renováveis em 2050 é sim possível (50% hidrelétrica 40% eólica e solar 10% biomassa) – pode ficar tranquilo tá tudo anotado aqui!  

As formações do Engaja também estiveram na pauta, principalmente com o Ministério da Educação, que curtiu a ideia difundir o conteúdo de mudanças climáticas no sistema público para todos os jovens brasileiros e se mostrou extremamente aberto a uma parceria de longo prazo com este fim, além do apoio imediato a ações pontuais que temos planejadas para este ano. No Ministério de Transportes, afirmamos a necessidade de investimento em tecnologias de transporte de baixo carbono em estradas, ferrovias e hidrovias. Fomos até convidados a dar uma formação sobre clima para os técnicos do Ministério, depois do show que demos relacionando a pauta de transportes às mudanças climáticas! No Legislativo, entregamos nossa meta aos senadores Vanessa Grazziotin e Ricardo Ferraço, que nos convidou a realizar uma sessão no Senado sobre a nossa participação na Conferência de Clima e sobre qual a melhor forma de traduzir as decisões internacionais em políticas públicas nacionais. Participamos da (não) votação da PEC 215 na Câmara, além de apresentar nossa meta à Frente Parlamentar Ambientalista e entregar ao Deputado Sarney Filho. O ouvidor da Câmara nos recebeu logo pela manhã na pior reunião que tivemos – tá mais pra “reclamador” ou “fechador de portas” do que pra ouvidor esse ai…

DSC06935

Também fizemos barulho sobre a representação e a participação dos jovens nos espaços internacionais. O Engaja tem como um de seus pilares a participação da juventude brasileira em espaços de tomada de decisão, principalmente os espaços internacionais. Por isso, além de pedir a implementação do Programa de Jovens Delegados, que agrega jovens às delegações oficiais do governo em diversos processos internacionais, pedimos pela nomeação de uma representação jovem da sociedade civil como responsável pela implementação de Ações de Empoderamento Climático, o Artigo 6 da Convenção do Clima. Consideramos tal artigo como prioritário para a juventude, já que trata-se basicamente de tudo aquilo que queremos: mais educação, acesso a informação e participação pública em questões climáticas. Diversos decisores apoiaram a nomeação que pedimos e se comprometeram a dar andamento ao que for necessário para isso!

Essa foi a primeira aventura que vivemos no Planalto Central, uma iniciativa que nasceu com um sonho de poder apresentar o nosso trabalho para os líderes que tem o poder de implementar ações/medidas no país e no processo internacional que acompanhamos. Afinal, eles estão nos representando lá e nosso presente e futuro depende das decisões que forem tomadas em espaços como a COP21, que acontece em dezembro em Paris e deve ter como resultado um tratado ambicioso assinado! Essa oportunidade revelou o enorme potencial que nós jovens temos para difundir e apresentar nossas demandas, metas e inquietações aos decisores. Vamos fazer o nosso dever de casa, pentelhar os ministérios, deputados e senadores para que cumpram com seus compromissos e deveres; e estaremos sempre cobrando por mais ambição, pois só assim podemos continuar levando esperança e comprometimento com o futuro, tanto para eles, quanto para os jovens que são parte da solução em todo o Brasil! E que venha a iNDC brasileira no domingo!!

Link para a iNDC apresentada pelo Engajamundo

Leave a Comment

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Conta aí

Tá com dúvida? Pode mandar um email pra gente!

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search